terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Pássaros loucos


VIVA!
Viva a loucura,
vivam os loucos!
Viva a cidade
que afoga o canto dos pássaros
com gritos (de gralhas eletrônicas)!
Viva a cidade que enlouquece!
Vivam os pássaros mudos!
Vivam os pássaros loucos!


A lo mejor, estoy loca también...

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012


O dia é branco às 5h da manhã.
A paz desse branco inunda os olhos
e faz cafuné.
Às 6h o Sol enfim grita
e o amarelo tinge as coisas.
Ao longo do dia, tudo é escândalo,
todas as cores estapeiam as caras,
formando arte contemporânea.
E o rosa queima às 4h da tarde,
ou seria laranja? Ou vermelho?
A noite é cinza.
À noite tudo dorme,
até as cores.

Sou fascinada pelas cores. Sou fascinada por observar as formigas e seu formigueiro pulsante que é a cidade. Sou fascinada pela vida seja qual for o nível de organização.

Já escrevi sobre as cores antes, se você também valoriza seus cones:
Clique aqui!

Obs.: Escrito em 2011, numa terça-feira qualquer...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Aterosclerose na veia


Sinto que um dia tudo vai explodir!

obs: quem precisa de photoshop?! kkkkkkkkkk

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A história do presente que brotou

Semana retrasada, estive em Tauá (interior do Ceará). Os ventos do sertão me trouxeram inspiração. Assim, nasceu meu primeiro cordel (ou melhor, tentativa de cordel! Espero que nenhum cordelista se ofenda com a minha inaptidão... kkkkkkkkkk)


Aqui no meu sertão
tudo é forte e bonito,
da jurema à catingueira
até o canto do periquito
Tudo me lembra você
até o que pelo vento foi dito

Queria dar a você
uma recordação de Tauá
Revirei todas as pedras
procurei no canto do carcará.
Não achei no espinho do xique-xique
nem no miolo do gravatá

Estava olhando o Sol
partindo a vegetação
foi quando vi o amor
em plena frutificação
Era o fruto do pereiro
na forma de coração

Foi assim que elegi o presente
e dum pulo certeiro
no calor dos Inhamuns
em pleno mês de janeiro
a lembrança do meu amado
foi tirada do pereiro

E agora pra finalizar
deixo aqui o meu desejo
Em troca dessa oferenda
espero inverno bom pro sertanejo
Que a mesa seja tão farta
quanto o doce do teu beijo